segunda-feira, 29 de junho de 2015

Escondidinho de abóbora com carne seca light



Esta receita de escondinho light vem do site Projeto Mestre Cuca , ótima sugestão para este s dias mais frios!

Aprveite:


Ingredientes:
800 gramas de abóbora (amarela ou laranja ou as duas misturadas)
400 gramas de carne seca
requeijão zero (se não tiver coloca cream cheese light ou creme de ricota light)
1 cebola
queijo mussarela light ou parmesão
50 ml de leite desnatado

*Sugestão da blogueira, comprar abóboras já limpas e fatiadas.


Modo de fazer:

Coloque as abóboras cortadas em uma panela e mais 200 ml de água aproximadamente e tampe.



Depois de uns 10 minutos a abóbora já vai estar molinha:

Imagem


Em uma outra panela, refogue uma cebola inteira:

Imagem


Agora coloque no liquidificador a abóbora já mole com metade da cebola. Acrescente o leite e  põe o liquidificador para bater! Um toque de amiga: se o seu liquidificador for bom, pode colocar a abóbora toda. Se for daqueles “meia boca”, coloque metade, bate e depois põe o resto. Enfim… quando já estiver cremoso, coloque mais 1 ou duas cs de requeijão zero e um pouquinho de sal:

Imagem


Vai ficar com essa textura… (você pode usar como purê o que sobrar):

Imagem



Lembra da outra metade da cebola que a gente tinha refogado? Então, só jogar a carne seca nessa panela e refogar mais um pouquinho.

Imagem


Vamos para a montagem do prato? Você pode colocar em potinhos individuais que fica super charmoso… eu fiz em uma travessa grande mesmo.

Primeiro espalhei um pouco de requeijão zero na travessa. (Às vezes coloco no meio, tanto faz)
Imagem


Espalhe a carne seca por cima:
Imagem


Hora de espalhar o creme de abóbora:
Imagem

Coloque o queijo que escolher. Parmesão fica uma delicia, mas não é lá bem light! Então fui de mussarela light:

Imagem


Forno por uns 15 minutinhos só…
Imagem


Gostou?
Compartilhe nosso blog, siga e mande sugestões!


sexta-feira, 26 de junho de 2015

Turistas adaptam roteiro de viagem para levar bichos de estimação

Cachorro, gato e até papagaio acompanham donos pelo Brasil.
Veja 20 dicas para que tudo corra bem antes, durante e depois do passeio.


Piscina de plástico, kit de remédios, roupas, comida, produtos de higiene, brinquedos. 

Manual de viagem
Veja 20 ficas dos sites Turismo 4 Patas e Viaje Sim! para viajar bem com seu animal.

1) Na primeira viagem com ele, prefira um fim de semana em vez de uma temporada longa.

2) Escolha um destino que seja adequado para o seu animal. Áreas rurais e cidades menores costumam ser ótimas para eles. Se a viagem privilegiar programas muito urbanos e culturais (como visitas a museus e idas a restaurantes), talvez seja melhor deixá-lo em casa. Em cidades litorâneas, pesquise para ver se eles são aceitos na praia.

3) Confirme se o hotel escolhido aceita animais e em quais condições: onde ele poderá dormir (no canil ou no quarto?), em quais áreas comuns ele poderá circular, se é cobrada alguma taxa, o que é proibido e o que é permitido.

4) Se o seu cão late muito, prefira quartos mais distantes dos outros (chalés são ótimos), para não incomodar os demais hóspedes.

5) Coloque na coleira uma etiqueta de identificação e leve uma fotografia do animal para poder mostrar caso ele se perca.

6) Se a viagem for muito longa ou estressante considere a utilização de um tranquilizante, mas só dê o remédio com orientação do veterinário.



O papagaio Bob em cima de uma mala ao lado de
uma das gatas que tambem foi na viagem
(Foto: Arquivo pessoal)




7) Leve na bagagem todos os itens do animal, incluindo material de higiene, kit de primeiros socorros e a ração à qual ele está acostumado em quantidade suficiente para a duração da viagem. Leve também alguns brinquedos para distraí-lo no destino e no trajeto.

8) Mantenha sempre a vacinação do animal em dia. Leve na viagem a carteira de vacinação regularizada e assinada pelo veterinário. Dê especial atenção à vacinação anti-rábica, pois ela é indispensável para viagens nacionais e internacionais. Ela deverá ser aplicada pelo menos 30 dias antes da data da viagem, no caso da primeira dose, e é válida por um ano.

9) Para viagens nacionais, é preciso apresentar um “Atestado de Saúde” ou “Certificado Sanitário”, emitido por veterinário e contendo as informações como raça, nome, origem do animal, estado geral de saúde, nome do proprietário e destaque para a comprovação de imunização anti-rábica.

10) Se a viagem for internacional, é preciso apresentar o CZI (Certificado Zoosanitário Internacional), emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, nos aeroportos internacionais ou na sede do Ministério da Agricultura de cada estado. Verifique também nas embaixadas ou consulados as exigências específicas de cada país de destino para a entrada de pets.



O buldogue francês Maquiavel em cachoeira de Paraty 
(Foto: Arquivo pessoal)






11) Escolha um horário tranquilo para a partida, evitando períodos de muito trânsito ou calor.

12) Não é permitido transportar o animal solto dentro do veículo. É preciso usar caixa de transporte, cintos de segurança apropriados, cadeirinhas especiais ou grades de proteção.

13) Faça paradas regulares para que o animal possa se exercitar, beber água e fazer suas necessidades.

14) Evite alimentá-lo durante a viagem, pois isso pode favorecer o enjoo no animal. O ideal é daruma refeição leve duas ou três horas antes da partida.

15) Pode ser recomendado colocar uma capa no banco de trás do carro, para que o animal não destrua.

16) Não deixe o bicho preso dentro do automóvel fechado, principalmente quando estiver estacionado sob o sol.

17) Não deixe o animal sozinho no quarto do hotel. Ele pode causar danos ou latir e incomodar os outros hóspedes.

18) Mantenha as patas do pet sempre limpas e secas, para não sujar muito os locais por onde ele vai circular.

19) Leve-o para fazer as necessidades preferencialmente fora do hotel e recolha a sujeira.

20) Deixe o animal desfrutar das áreas livres, correr e rolar na grama. A viagem deve ser boa para todos.



quinta-feira, 25 de junho de 2015

Friozinho? Mantas e Cobertores

Para aquecer o inverno

No inverno, com o frio durante a noite, e muitas vezes também de dia, acabamos lembrando dos enxovais que ajudam a aquecer sua casa. As mantas e os cobertores são indispensáveis nessa época do ano.

As mantas são mais finas, aconchegantes, perfeitas para esquentar a noite durante uma sessão de cinema em casa - seja a sós, a dois ou em família. As mantas também podem ser usadas como peças de decoração para sua cama.

Já os cobertores são excelentes companheiros para o sono, aconchegantes e quentinhos, são ideais para te aquecer quando for se deitar para dormir e recuperar suas energias.

Se você ainda não possui esses grandes companheiros para o frio, aqui vão algumas sugestões:

Manta Solteiro Pop Corn ? 

 
Confeccionada em microfibra, essa manta vai lhe proporcionar conforto e também serve para decorar sua cama.

Cobertor Casal Waffle Laranja? 

Também confecionado em microfibra, esse cobertor vai esquentar suas noites de sono como muito conforto e sofisticação. É uma ótima pedida. 

E neste inverno não podemos nos esquecer do bebês, por isso a sugestão é o Cobertor Infantil Raschel Mickey Soninho - Jolitex. É um cobertor infantil 100% acrílico, aveludado e antialérgico que proporciona muito mais conforto e diversão para os filhos!


 

Depois de escolher a melhor manta ou cobertor para aquecer seu inverno, é só relaxar e curtir essa delícia de estação.

Inspire com estas idéias, há uma grande variedade:

Promoção de R$ 129,90 por R$ 119,90
de R$ 129,90 porR$ 119,90















Ahhhh e o preço?
A partir de R$23,90 !!





quarta-feira, 24 de junho de 2015

Decoração de casas "de verdade"

Inspire-se com estas idéias: