sábado, 29 de agosto de 2015

5 detalhes da sua roupa que detonam o visual

Dicas simples e pequenos detalhes que muitas vezes sugerem um ar de desleixo. 

Veja cinco pequenos erros de moda que prejudicam a beleza da sua produção:


Etiqueta aparecendo

Etiqueta ou alça de apoio para fora da roupa são detalhes que chamam a atenção de quem vê e transmitem a impressão de desleixo. Se possível corte as etiquetas e alças das roupas antes de usá-las – exceto no caso das peças que precisam ficar penduradas pela alcinha para não deformarem (se não puder cortar, prenda-as com uma fita crepe dentro da roupa quando for usar).


Roupa com bolinhas e desfiando

Roupas com bolinhas ou com fios fora do lugar parecem mal cuidadas. Portanto, tenha cuidado na hora da lavar suas peças, alguns tecidos são mais sensíveis e podem acabar desfiando, ficando cheio de bolinhas e com pelos grudados – esse último caso é mais simples de solucionar: basta grudar e desgrudar pedaços de fita adesiva no tecido para tirar os pelinhos.


Meia-calça desfiada

Rasgos na meia-calça acabam com a elegância de qualquer look, já que passam a impressão de desleixo. Depois de vestir, verifique (inclusive na parte posterior da perna) se não há nenhum pedaço desfiado. Dica: ao colocar a meia, retire anéis, pulseiras - e outros acessórios que possam enroscar nos fios – e tenha cuidado para não rasgar com as unhas.


Bolsas e sapatos muito gastos

Bolsas e sapatos com muitos pontos de desgaste passam a impressão de desleixo e até mesmo sujeira – e por mais elegantes que sejam acabam estragando o visual. Procure guardá-los corretamente para preservar os materiais por mais tempo e invista em itens de boa qualidade.


Botão saltando

A camisa de botão está muito apertada? Então é melhor passá-la para frente ou deixar de reserva no armário. Botões saltados (principalmente quando deixam a pele ou o sutiã à mostra) deixam o look brega. Utilizar peças no tamanho adequado para o seu corpo é o primeiro passo para produzir um visual bonito.

Gostou?
Compartilhe!


terça-feira, 25 de agosto de 2015

Brioche


A palavra deriva da palavra normanda "broyer", que significa trabalhar a massa com um "broye" ou "brie" (uma espécie de rolo de madeira para amassar). O brioche é um pão de origem francesa, que nasceu na Normandia no século XVI, feito com alto teor de manteiga e ovo. É um pão leve e ligeiramente inchado, mais ou menos bem, de acordo com a proporção de manteiga e de ovos.

O brioche é considerado uma **Viennoiserie, juntamente com os croissants, o pain au lait e o pain aux raisins e são normalmente consumidos ao pequeno almoço ou lanche. 

De massa leve e bem amanteigada, o brioche é um pão delicado e de sabor neutro. A leveza da massa se deve à grande quantidade de ovos. O brioche pode ser servido puro ou recheado. Se optar por recheio salgado, dê preferência ao queijo. mas se gostar de sabores, intensos, agregue linguiça calabresa frita e picada. Os recheios doces mais frequentes são a goiabada e o chocolate. 


Os formatos em que se pode apresentar um brioche são muito variados, assim como o sabor que o complementa, podendo ser usado como base de uma sobremesa com variados recheios e coberturas, ou como salgados, envolvendo fois gras ou salsicha, ou ainda, como brioches individuais com diversos recheios picados.

Receita básica de Brioche:



**Viennoiserie:
Muitos acreditam que o croissant é de origem francesa. Os franceses na verdade chamam este pão de “viennoiserie” já que sua origem é atribuída aos padeiros vienenses. A história ou estória é a seguinte: em 1683 (Batalha de Viena), enquanto trabalhavam à noite alguns padeiros vienenses 
ouviram o barulho que o inimigo do império turco-otomano fazia ao cavar um túnel, e ao darem o alarme sobre o que 
estava acontecendo, conseguiram impedir o êxito do ataque. 
Diz-se que para comemorar o feito, inventaram este pão com formato em crescente alusivo à bandeira do Império Otomano. O segredo do croissant está na massa, que deve ser semifolhada. A massa semifolhada possui menos gorduras, menos dobras e leva fermento biológico. As dobras são responsáveis pela separação da massa e das camadas de gordura que proporcionam a "folhagem" do croissant.


Gostou?
Compartilhe!



quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Decorando com Tinta Lousa



A lousa deixou de ser exclusividade das salas de aula. Em casa, elas assumem função prática e decorativa e podem ser utilizadas de várias maneiras. 
Uma simples e ótima ideia para dar o seu toque à decoração dos cômodos em sua casa, e nas festas e recepções!







 

  

 





 

 

 

  

  

Gostou?
Compartilhe!!









quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Xuxa e os Dez Mandamentos

Que a novela da Tv Record, Os Dez Mandamentos, tem sido o maior sucesso não há duvidas!

Por isso, muitas reportagens foram feitas nos bastidores e nas gravações da novela.



Mas nesta segunda feira 17/08, na estréia da Xuxa na Record, ela aproveitou e fez uma pontinha na cena do casamento entre o rei Ramsés e Nefertari.

Veja como foi:


video
 
Gostou?
Compartilhe!



terça-feira, 18 de agosto de 2015

Problemas na comunicação

Este artigo é muito bom e tenho certeza que ajudará muita gente...
Ele foi escrito pela jornalista Patricia Lages, autora do best seller Bolsa Blindada. 
Vamos ler?

A comunicação é indispensável em qualquer tipo de relacionamento, porém, estamos vivendo uma época em que as formas de comunicação são valorizadas, mas não a maneira de se comunicar. Por quê?


Estava lendo este post muito interessante da Nubia Siqueira no blog da Cristiane Cardoso e veio de encontro a um tema que tenho analisando há algum tempo.

Resumindo, nesse post a Nubia conta a experiência de um americano que se submeteu a uma operação, mas esqueceu o celular gravando dentro da sala de cirurgia. Mais tarde, quando se deu conta de que havia gravado todas as conversas durante o procedimento, escutou a gravação e ficou horrorizado com a maneira que a equipe se comunicava e como se referiam a ele.

A equipe o insultou, menosprezou e ridicularizou a ponto do americano usar a gravação em um processo e ganhar na justiça uma indenização de 500 mil dólares (cerca de 1 milhão e meio de reais). Imagine as caras-de-tacho que as pessoas processadas (e condenadas) devem ter ficado! Além de terem perdido muito dinheiro, acabaram sendo humilhados por seus próprios comportamentos, o que é ainda pior…


Certa vez fui dar uma entrevista na TV e, antes de ir para a maquiagem, o operador de áudio colocou o microfone em mim. Mal entrei no camarim e o maquiador começou a falar mal de seus colegas de trabalho (que eu nem conhecia). Como se diz, ele começou a “descer a lenha” no povo! Quando me lembrei que estava com o microfone, fiz um sinal apontando o aparelhinho na minha roupa para ver se ele parava. Adiantou? Que nada!

Ele continuou firme na “lenha”, dizendo que o microfone não estava ligado. Conclusão: estava ligado sim e todo mundo na área técnica ouviu o que ele disse. Assim como a equipe médica do caso acima, o maquiador também foi humilhado por seu próprio comportamento.


Em outra ocasião, uma pessoa contratada para um trabalho em nosso estúdio, começou a publicar comentários nos ridicularizando em uma rede social. Isso ocorreu debaixo dos nossos narizes, pois a pessoa postou durante boa parte do dia, enquanto realizávamos o trabalho com ela ao nosso lado! Quando soubemos, a máscara de “bom profissional” da pessoa caiu na hora e ela foi cortada do trabalho. Mais um caso em que alguém se vê em maus lençóis por seu próprio comportamento.

Qual item básico você acha que faltou nesses 3 casos de má comunicação? 

Livros da jornalista Patricia Lages

Com certeza faltou ética, respeito pelo trabalho alheio. 
E você o que acha?


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Organizando a cozinha

Algumas dicas para organizar e facilitar a vida na cozinha:







Gostou?
Compartilhe!







sábado, 15 de agosto de 2015

Mural de Inspirações ou de Sonhos


Quadro dos sonhos, mural de fotos, painel de inspirações, colagem criativa, mapa do tesouro... há vários nomes para esse interessante projeto que lá fora também é conhecido como dream board ou vision board. Mas do que realmente se trata, você deve estar se perguntando.

Um quadro dos sonhos é uma coleção de imagens e notinhas anexadas em algum lugar onde você possa visualizar facilmente todos os dias.

Além de ser bonito visualmente e decorar algum cantinho da sua casa, ele traz mais significado do que você imagina. O mural dos sonhos é na verdade uma representação visual de tudo aquilo que você deseja para si. O que quer fazer, o quer quer ser, o que deseja ter em sua vida.

É como se fosse um lembrete diário de tudo aquilo que você sonha para sua vida. Apenas imagine: você visualiza aquele painel todos os dias ao acordar. Vê com os próprios olhos todos os seus sonhos ali em imagens. Acaba mentalizando e atraindo ainda mais esse desejo para si. 

E vai ser ótimo se você estiver de alguma forma se sentindo cansada, estagnada ou com algum problema que impede você de realizar alguma coisa, pois esse painel de “visão” irá motivar você e clarear sua mente. Esse painel vai te fazer lembrar todos os dias que não há por quê desistir, e de onde você quer chergar.


Um quadro dos sonhos ainda te ajuda a responder três questões básicas a fim de te fazer refletir sobre como conquistar seus desejos:

1. Se o dinheiro, o medo e a opinião alheia não forem fatores que impedem a realização dos seus desejos, o que é?

2. De que maneira suas crenças ou relacionamentos impedem você de realizar suas metas?

3. No que você precisa acreditar, ou fazer, para conquistar essas coisas?

Essa reflexão é fundamental para você trabalhar vários fatores dentro de si, relacionados à saúde, espiritualidade, relacionamentos e carreira, trabalhando assim um meio de realizar todos os seus projetos pessoais. Então, por que não começar a montar o seu painel agora?

Como fazer o seu quadro dos sonhos

O dreamboard, ou quadro dos sonhos, é uma técnica psicológica motivacional cujo objetivo principal é nos fazer lembrar todos os dias das nossas grandes motivações, dos nossos maiores sonhos, desejos; e por incrível que pareça, sim, colocá-los no papel faz com que, em grandessíssima parte das vezes, eles se tornem reais.

Existem vários métodos de fazer o seu quadro ou mural. Você pode escolher os materiais que preferir, e aqui damos algumas ideias:

Passo 1 - Autoconhecimento: Antes de mais nada é preciso que você saiba quais são os seus sonhos. E aí, você conhece o suficiente de si mesmo para isso? Se sim, vá direto ao Passo 3. Se não, Passo 2.

Passo 2 - Uma ajudinha para saber onde desejamos chegar, é preciso uma boa dose de autoconhecimento, isso é fato. No entanto, boa parte de nós, diante da correria do dia-a-dia, acaba deixando esse "pequeno detalhe" de lado e, pasmem, em algum momento essas lacunas precisarão ser preenchidas. Por que não aproveitar agora e começar a pensar a respeito? 

Passo 3 - Brainstorm (Dreamstorm)
Certo, digamos que agora você já tem na ideia, na mente, quais são seus sonhos. Mas ainda é muito vago, não é concreto ou certeiro o bastante para que nossa mente possa interpretar da forma como deve. Oh céus, o que fazer? Calma, calma! Keep calma and cola aqui. Se você é desses que, como eu, quando pensa demais tem a sensação de confusão mental, bem vindo ao time, que bem, é bem grande, por sinal. Stay cool, esse momento é crucial para que possamos ter o máximo de proveito possível, ok?

Faça o seguinte: pegue um papel, qualquer papel, até a embalagem do pão vai servir. Pegou? Ótimo! Agora pegue uma caneta, lápis ou qualquer coisa que risque e rascunhe tudo o que lhe vem à cabeça quando faz a si mesmo a pergunta: "O que eu realmente quero?"; sem pensar muito, deixe que as informações surjam em meio ao caos. O "realmente" deve ser, impreterivelmente, considerado. Ele é o "x" da nossa equação. Seus sonhos só terão força o bastante para serem sonhados se forem o que vocêrealmente deseja.

Passo 4 - Organizando as Ideias
Agora pegue o rascunho que fizemos no passo anterior e reflita acerca do que você colocou ali. Você já consegue identificar quais lhe chamam mais a atenção? Caso sim, reescreva-os; agora, de forma organizada. 

Caso contrário, faça a si mesmo as seguintes perguntas:
Quando eu morrer, pelo que quero que as pessoas se lembrem de mim e me reconheçam?
Se minha vida fosse perfeita, como ela seria?
O que você faria se tivesse só seis meses de vida? Aonde você iria? O que deixaria de fazer imediatamente? O que começaria a fazer imediatamente? Que conselhos você daria? O que você gostaria de falar? Você vai ter realizado os seus sonhos?
Você ganhou R$ 10.000.000,00, mas só pode ficar com este dinheiro se estiver trabalhando. O que você faria? Com o que você trabalharia mesmo de graça? Que negócio você teria?

Estas são apenas algumas das perguntas que podem ser feitas. Use sua criatividade e faça, sem medo, a si mesmo, as perguntas que mais lhe forem inconvenientes. Sim, aquelas às quais você morre de medo de responder; aquelas às quais você sempre foge. Vamos, é hora.

Passo 5 - Criando uma identidade visual para os seus sonhos
Nós humanos, especialmente depois da pós-modernidade, nos tornamos extremamente influenciados e influenciáveis pela visão. Somos seres extremamente visuais. Que melhor forma, então, de induzir a nós mesmo para que comecemos a pensar acerca dos nossos sonhos? Fazendo a propaganda deles. Sim, exatamente. Não, eu não estou louca. Você vai fazer a melhor peça publicitária que você já teve que fazer na vida. O público-alvo? Você mesmo.Criar uma boa identidade visual para os sonhos escolhidos será fundamental para que você sempre se lembre do quanto aquilo lhe fará sentir bem quando alcançado. 

Portanto, selecione algumas imagens, de onde quer que sejam, que o arremetam aos seus sonhos.

Passo 6 - Fazendo o seu Quadro dos Sonhos
Esse é o momento de abusar da criatividade. Ilimite-se. O meu, como vocês podem ver abaixo, eu fiz com imagens retiradas da internet, usando um editor de imagens para fazer uma colagem que me agradasse. No entanto, você pode fazer como preferir: usando recortes de revistas, jornais; desenhando, com elementos da natureza. It's up to you!


Se você teve paciência de ler até aqui, acredite, esta é a melhor parte, e também a mais fácil, de todo o processo. Agora é só colocar a mão na massa! 

Muito bom não é?
Eu vi aqui e aqui

Gostou?
Compartilhe!














sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Dica: Unhas mais brilhantes

Quem pinta as unhas muitas vezes principalmente esmalte escuro, pode ficar com manchas ou um tom amarelado nas unhas que não são agradáveis, certo?

Para isso, vocês vão precisar de:
- Pasta de Dentes
- Escovinha Para Unhas

Como fazer? 
Só colocar a pasta de dentes nas unhas, esfregar a escovinha e assim o amarelo vai sair e elas ficarão branquinhas e brilhantes!


Será que dá certo?



quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Mesa arrumada, sem gafe nem estresse


Em que ordem manusear os talheres? Onde colocar os copos? Tudo bem cortar o macarrão? As respostas para essas e outras dúvidas estão aqui. Antes, porém, trate de relaxar: “Sofisticação exagerada deixa qualquer um inibido”, diz Esther. “A regra mais importante é adequar a etiqueta ao estilo da reunião e ao perfil dos convidados.

Antes de tudo, defina o tipo de serviço

No formato mais simples, há lugares para todos se sentareme as travessas ficam à mesa, de modo que cada um se sirva. Quem dispõe de um aparador pode usá-lo como apoio para os alimentos.

Se a mesa for pequena, o serviço americano é a melhor solução. Os pratos ficam empilhados e os talheres concentrados perto deles – a comida é o destaque sobre a mesa. Cada um se serve e se acomoda onde preferir. Siga a dica da consultora: “Tire as cadeiras para que ninguém resolva sentar-se à mesa, o que poderia atrapalhar os demais”.

O serviço à francesa depende de garçons treinados. Eles trazem bebidas e travessas e oferece mãos convidados, que ficam sentados. “Muito elegante, porém nada prático”, avalia Esther.

Saiba por que existem taças com tantas dimensões diferentes


Não é pura convenção: segundo os degustadores profissionais, o desenho dos copos permite aproveitar ao máximo cada bebida. O fundo bojudo das taças, por exemplo, serve para mexer ovinho e desprender osaromas, enquanto aboca mais estreita osdireciona para o nariz.

Fabricantes especializados contam com taças específicas até para tipos determinados de uva. Quem não tem olfato tão apurado pode – e deve – simplificar. Como enxoval básico da foto, é possível servir corretamente sem fazer feio. Repare que há, inclusive, uma taça reservada para a água.

No caso dos espumantes, a flûte, alta e magrinha, substitui o antigo modelo baixo e largo. Mas, se você guarda peças de estimação e gosta delas, por que não usá-las?

Uma medida simples para evitar o acúmulo de louça suja são os marcadores de copos. Assim os convidados não precisam pegar outros limpos a todo momento. Atualmente, é fácil encontrá-los nas lojas – um dos modelos que resolvem bem a questão são as argolinhas de várias cores, presas ao pé das taças.


No esquema acima, você confere a posição correta de pratos, talheres e copos. “Mas só se coloca na mesa o que vai ser necessário, de acordo com o cardápio”, avisa Esther.

A disposição dos talheres obedece à ordem em que serão usados, de fora para dentro. As facas ficam à direita, com o corte virado para o prato, e os garfos,à esquerda. As colheres são para os caldos: a maior acompanha o prato fundo comum e a menoré para a sopa servida em tigelinha.

No alto do sousplat –base que recebe prato raso e, dentro dele, prato fundo –, vão os talheres de sobremesa. Observe que colher e faca têm os cabos virados para a direita e o garfo fica ao contrário.

O guardanapo de pano, já dobrado (com ou sem argola), pode ficar sobre o prato ou à esquerda dele.

Coloque o pratinhode pão no alto, à esquerda. O lado oposto fica reservado às taças, em linha reta ou na diagonal. A de água mais ao centro,depois as de espumante, vinho tinto e vinho branco, nessa sequência. “Elas não precisam pertencer ao mesmo jogo”, ensina a consultora.

O marcador de lugarnão tem ponto definido,sequer é obrigatório. Porém, como é uma ideia charmosa, aproveite para inventar modos originais de exibi-lo.

O chá ou café pode ser servido à mesa ou posteriormente, em outro lugar da casa.

Observações:
Abrir a porta de casa aos amigos sempre dá um friozinho na barriga, mesmo para quem está acostumado. Afinal, quem não gosta de impressionar, de mostrar que todos aqueles detalhes foram pensados com carinho? Conhecer as regras básicas de etiqueta ajuda muito nessa hora – sem surpresas desagradáveis nem saias justas, qualquer encontro fica mais saboroso. Confira, a seguir, outras dicas preciosas – e fáceis de seguir – da consultora Esther Proença Soares.

A decoração
● Nenhuma peça ou arranjo de flores no centro da mesa deve ser mais alto do que 25 cm. Assim, não se bloqueia a visão entre as pessoas. Exceto no serviço à americana: como ninguém estará sentado à mesa, arranjos mais altos estão liberados.

● Quando usar castiçais, acenda as velas e deixe as luzes do teto apagadas ou reduzidas. É o jeito certeiro de se criar uma atmosfera mágica.

● Atenção ao tamanho da toalha de mesa: ela deve tocar o assento das cadeiras, sem ficar dobrada.

A chegada
● É de bom tom levar flores, uma pequena lembrança ou uma pequena caixa de chocolates quando se vai pela primeira vez à casa de alguém. Vinho ou outra bebida, só para amigos íntimos.

● Pelo menos um dos anfitriões deverá receber os convidados à porta de entrada. Se você mora em apartamento, aguarde-os no hall do elevador assim que o zelador anunciar que estão subindo.

● Se ganhar flores de um convidado, coloque-as imediatamente em um vaso, em lugar de destaque.

● Comece a servir os aperitivos assim que chegar o primeiro convidado.

A hora da refeição
● A faca de peixe não tem serra porque deve ser usada apenas para afastar peles e espinhas.

● Use a faca de carne somente para cortar carnes vermelhas ou aves. Omeletes, ovos, verduras e tortas devem ser cortados com o garfo.

● Se não quiser determinada bebida, faça um gesto leve com a mão. Não cubra o copo.

● Jamais corte massas italianas com a faca. Enrole poucos fios em torno do garfo. Usar uma colher de sopa para ajudar é hábito somente no Sul da Itália – evite.

● Servem-se apenas 2/3 dos copos ou xícaras, não importa a bebida.

● Os anfitriões devem ser os últimos a cruzar os talheres no final da refeição. Cabe à anfitriã convidar as pessoas para saírem da mesa.

Nem pensar:
● Paliteiros para uso, jamais! Se forem peças antigas, podem servir de adorno, mas sem os palitos... Eles não devem entrar em cena nem mesmo durante os aperitivos: salgadinhos (até azeitonas) são segurados com os dedos.

● Molhar um pedacinho de pão no tentador molho da carne não é correto em mesas formais. Só entre amigos.

● Se o convidado deixou comida no prato, não pergunte o porquê.

● Nada de insistir para que os convivas repitam.


Gostou?
Compartilhe!